18 de dez de 2008

Cobertura Festival Marreco 2008 "Paniça Filmes"

.Seminário Ambiental ministrado por Maira Miller e Oficina de Guitarra ministrada por moisés Martins. (15/12)




.Oficina Corpo, contato e improvisação ministrada por Maíra Miller e Mara Porto. (16/12)


. Oficina de Criação e Improvisação em Música ministrada por Dani Magalhães no dia 17/12/08



.Oficinas: Stencill Duotonee, Dicas de Produção Musical e Worckshop Coletivos em desenvolvimento. De 18 a 20 de dezembro de 2008.




.SHOWS dia 21/12

Parte 1


Parte 2

1 de dez de 2008

Programação Festival Marreco 2008




Inscriçoes abertas para as oficinas! É so mandar o seu nome, e o nome da oficina na qual você quer participar para o email: festivalmarreco@yahoo.com.br


Oficinas e debates: Festival Marreco 2008

. Seminário Ambiental: “Consumismo e seus diversos Aspectos e Impactos nos mecanismos sociais contemporâneos”.

Observando o contexto atual, percebe-se que o consumo desempenha um papel central na sociedade. Ele não é entendido apenas como o consumo de valores-de-uso, da utilidade material, mas primordialmente como o consumo de signos. Neste sentido, os ecossistemas naturais da Terra são diretamente afetados pelo consumo humano e pela cultura do consumismo.
O seminário desenvolverá este tema com o uso de vídeos e diálogo que proporcionará um momento de reflexão/ação.

Dia: 15 segunda-feira
Local: Auditório da Unipam
Horário: 18:30h
Duração: 2hs
Vagas: Ilimitadas

Ministrante: MAÍRA MILLER (Campinas)

Obs: Haverá o momento de pausa para o pão de queijo, traga sua caneca.

-------------------------------------------------------------------------------------

. Oficina: "Descobrindo seu instrumento (especial guitarra)".

Oficina voltada para dicas sobre a guitarra.
Abordará temas como: timbragem, afinação, gravação, efeitos, postura profissional, etc.

Público Alvo: Músicos em geral.

Dia: 15 segunda
Local: Auditório da Unipam
Horário: 20:30h
Duração: 2h
Vagas: 20

Ministrante: MOISÉS MARTINS (Patos de Minas)

-------------------------------------------------------------------------------------
. Oficina: “Corpo, contato e improvisação”.

A oficina proporcionará um estudo do corpo baseado em técnicas de contato improvisação e consciência corporal, vertentes da dança contemporânea. A vivência abordará o lúdico e o poético do corpo com estímulos musicais e dinâmicas interativas.

Público Alvo: Todas as pessoas interessadas em trabalhar o corpo de maneira lúdica, poética e contemporânea.

Dia: 16 e 17 terça e quarta
Local: Auditório da Unipam
Horário: 16 (19h) e 17(18:30)
Duração: 4h (2h por dia)
Vagas: 20

Ministrantes: MAÍRA MILLER e MARA PORTO (Campinas/Patos de Minas)

-------------------------------------------------------------------------------------
. Laboratório de “criação e improvisação em música”.

Exercício da criação solo e em grupo. Criar, compor e improvisar. Improvisação em grupo. Trabalho com percepção musical através da criação. Dimensões entre a linguagem musical e o corpo na espontaneidade.

Público alvo: Músicos, aspirantes.

Dia: 17 e 18 quarta e quinta
Local: Auditório da Unipam
Horário: dia 17 (20:30) e dia 18 ( 18:30)
Duração: 4hs (2hs por dia)
Vagas: 20

Ministrante: DANI MAGALHÃES (BH)

-------------------------------------------------------------------------------------
. Oficina “Stencil Duotonee”.

A oficina propõe uma apropriação das imagens e texturas urbanas para a criação de estampas. Através da técnica Stencil, a arte de rua será capturada e trabalhada de forma a instigar a associação dos elementos urbanos e a identidade de cada participante.
No 1º dia serão apresentadas imagens de uma pesquisa mais ampla da arte urbana.No 2º dia, cada participante levará sua pesquisa de imagens e texturas para elaborar sua composição.Pretende-se apresentar os trabalhos no ambiente urbano após a oficina.

Dias: 18 e 19 quinta e sexta
Local: Auditório da Unipam
Horário: dia 18 (20:30) e dia 19 (18h)
Duração: 4hs (2hs por dia)
Vagas: 20

Ministrantes: VIRGÍLIO ANDRADE e MORGANA MARLA (BH)

-------------------------------------------------------------------------------------


.Workshop: “Dicas de produção musical independente em tempos de internet”.

Bate – papo sobre como começar a produzir sua banda. Dicas práticas como: qual a melhor maneira de divulgar sua música (internet X físico), como fazer contato com gravadoras, produtores de shows e imprensa, como formatar arquivos de áudio e texto para mandar pela internet, pré – produção em estúdio, usando o suporte de samples e programas Midi’s.

Dia: 19 sexta-feira
Local: Auditório da Unipam
Horário: 20hs
Duração: 2hs
Vagas: 30

Ministrante: NILO FONSECA e ALAN DELAY (PTM)


-------------------------------------------------------------------------------------

Oficina: “Formação de coletivos e desenvolvimento de cenas locais”.

Esta oficina tem como principal objetivo apresentar os princípios básicos para a criação de coletivos artísticos contextualizando a importância desta nova forma de organização no desenvolvimento de um novo cenário para a música pautado principalmente nos valores de independência, autonomia e auto-gestão.

Ministrante: TALLES LOPES (Uberlândia)
Coordenador de planejamento do coletivo Goma e idealizador e articulador do Circuito Mineiro de Música Independente e do Circuito Fora do Eixo.

Dia: 20 sábado
Local: Auditório Unipam
Horário: 14hs
Duração: 2hs
Vagas: Ilimitadas

Para se inscrever nas oficinas, basta enviar um e-mail para: festivalmarreco@yahoo.com.br dizendo seu nome e o nome da oficina que quer participar.
Quem possui trabalhos artísticos e se interessa em expô-los no festival enviar e-mail para o mesmo endereço.
Produção: Peleja Criação Cultural




Conheça as bandas do Festival:


Porcas Borboletas http://www.myspace.com/bandaporcasborboletas
“Letras de um cotidiano obscuro em um ser - humano rebelde, porém social”. Talvez fosse assim à definição do Porcas Borboletas, tendo em um conjunto crítico anarquista irônico, em uma música que corresponde exatamente ao que se diz. Reginaldo Rossi em protesto numa vanguarda paulistana é uma boa imagem para o grupo. Uma das mais importantes bandas da cena alternativa nacional.

.Vandaluz: http://www.myspace.com/bandavandaluz
Letras e música intensa. Dois vocalistas que apontam para lados diferentes invadem o hipnótico e soam modernos. Propõem revolução amor e discórdia numa confusão quase que perfeita. Vandaluz é assim, onde o único conceito é não ter conceito. Uma das grandes promessas da música alternativa no país.

.Barabizunga: http://www.myspace.com/barabizunga
Invadem todos os estilos em uma música só, conseguindo alcançar Santana e Jackson do Pandeiro num espaço de tempo curto. Estilo indefinido é o lema, pois colocam em prioridade o bom som. Pão de queijo com baião seria uma boa definição para o rock do Barabizunga.

.Acidogroove: http://www.myspace.com/acidogroove
Quando um introspectivo botou a boca no trombone e soprou, saiu o Acido Groove, que tem uma categoria de som meio “acordes tríades com distorções bem colocadas”, e um boato que: Marcelo de Camelo passou lá por Uberaba no final de 2005 e deu uns toques numa galera. Ótima banda.

.Seu Juvenal: http://www.myspace.com/seujuvenal
Riffs cortantes esfregados na cara durante os shows, batera certeira, e baixo colocado em groove. Ótima banda, com conteúdo político e som a furioso. Exploram surf-music-sangrento, punk (com preocupação da qualidade), letra-política semi-anarquista regional, e, numa movimentação curta e intensa no palco, soam perfeito.

.Banda 4: http://www.myspace.com/4instrumental
Quando não se diz nada, você nega a possibilidade de dizer coisa nenhuma, portanto, tudo foi dito. Banda 4 tem um som instrumental onde o clima o leva a todos os sentidos, são sugestivos todo tempo. De uma qualidade impressionante, o grupo se destaca em vários aspectos.

.Radiotape: www.myspace.com/radiotape
Letra despretensiosa, som direto e britânico, soa sempre muito bem aos ouvidos.Performance totalmente rocker, às vezes até podem ser confundidos como uma banda de modismos, mas pelo contrário, viajam entre o alternativo e o pop.

.Janela Verde: www.myspace.com/psicodeliajanelaverde
Sandália de couro; quando o Raulzito se foi, deixou seu reinado para o vocalista da banda, que com ótimas letras soa melancólico e ainda sorri dizendo: “O negócio é ser feliz”. A banda sugere o novo Hippie-triste.

27 de nov de 2008

Resultado da seletiva do dia 23/11/08 em Patos de Minas

Bandas classificadas pela votação do público e pelos jurados: SEU JUVENAL e JANELA VERDE

Obs: a banda RADIOTAPE também se apresentará no festival como banda convidada.

O nível da seletiva foi altíssimo, todas as bandas estão de parabéns, agora é aguardar a programação completa do Festival Marreco que acontecerá dia 21/12/08 (domingo) no Galpão do Produtor (ao lado da rodoviária) em Patos de Minas.



Como foram os show:


Janela Verde



É uma honra apresentar a Janela Verde, que tem como influência o ácido e o lisérgico, tomando conta de um espaço às vezes meio vazio, mas é o ideal, já que a proposta é esta.
Com figurinos hippies, a banda tem um som introspectivo, que provavelmente, retrata o vocalista de codinome: Boi......que em uma melancolia descendente diz a seguinte frase:
“O negócio é ser feliz”
Perfeito!!!!!!!!


Mata Leão


Banda de Uberlândia, que já tem anos de estrada e uma experiência de palco nítida, conseguem um som pesado e trabalhado. Ótima banda.
No palco, a banda consegue uma objetividade no som, com efeitos interessantes e boa performance, conseguiram impressionar.


Ana – hu


Grunge e brasileiro, riffs certeiros e um pessoal na flor da empolgação (bom demais ver gente assim no palco), e dessa empolgação nasce Ana – Hu, que com menos de um mês de idade, e 2 ensaios, conseguiram desenvolver 3 músicas. Daquelas diretas, que conseguem dizer o que querem em poucas palavras.
Performance direta igual ao som, boa banda.


Radiotape


Som Belo Horizontino, com influência clara do rock britânico, a banda toca num andamento sempre pra cima, sem espaço para frescuras. Mais direto e totalmente nítido, a banda é clara no seu propósito, e conseguem logo de cara agradar o público, que devolve a energia em aplausos.
Performance ótima, energia positiva e explosiva, com letras despretensiosas.



Ponta de Estoque


Misturas de reggae e rock anos 80, a banda destoa um pouco no figurino, que com um som mais reggae, tem uma cara de metal, mas de qualquer maneira, foram a banda com mais nitidez de som na noite. Colocaram a platéia em êxtase com seu andamento ska rock e letras sempre interessantes e inteligentes.
Ótima banda.



Seu Juvenal


Nitidamente, foi a banda da noite, transformando todos olhares em curiosidade, que mesmo sendo completamente pesado, escorrega riffs interessantíssimo durante todo o tempo, sem descanso, chega a faltar ar durante a apresentação.
Performance intensa e objetiva, Seu Juvenal é uma grande pedida para o festival.




Fotos: Gabriel CZ

Textos: Alan Delay

Vídeos: Paniça Filmes

Realização: Peleja Criação Cultural

17 de nov de 2008

Sobre:

Coletivo Peleja
Patos de Minas/MG


A Associação Peleja – Criação Cultural é formada por um grupo de artistas, de ambientalistas e sociólogos de Patos de Minas, divididos em setores específicos, que atuam na área cultural e sócio-ambiental, promovendo desde 2008, ações dentro do âmbito das artes integradas, com dedicação e seriedade na produção e execução de seus trabalhos. O Peleja é vinculado ao movimento nacional "Circuito Fora do Eixo", rede de trabalhos que estimula a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia de produção e o escoamento de produtos.


Principais ações:

Festival Marreco de Cultura Independente



O Festival Marreco tem como proposta oferecer oportunidade aos artistas locais, e aos músicos do circuito independente, para exporem seus trabalhos autorais dentro de um espaço que proporciona a conexão de profissionais de várias áreas em diversas linguagens da cultura.

As diferentes programações e estímulos culturais desenvolvem e contribuem para a formação do público e para educação cultural da sociedade de Patos de Minas e região.

O Festival Marreco oferece oficinas e palestras, com o intuito de atingir metas de aproximação da arte com o cotidiano da sociedade, e desta maneira o Festival leva até as escolas da rede de ensino municipal e estadual um trabalho de troca entre educação e cultura.

A ação educativa que se estende às escolas e ao público em geral, tem o intuito de proporcionar conteúdo crítico e estético, levando informações de diversas linguagens artísticas que contemplem o universo das crianças, adolescentes e adultos.


Programa Arbom-Livre



O "Arbom-Livre" é um programa que simboliza o início de ações sócio-ambientais e educativas dentro dos projetos realizados pelo Coletivo Peleja. O “Arbom-livre” tem como referência o projeto conhecido mundialmente como “Carbom-free”, que objetiva contabilizar e compensar as emissões do GEE (gases efeito estufa – CO2, Metano, etc...)
No Festival Marreco, em 2008, contabilizou a emissão de aproximadamente 5,8 toneladas de CO2. A compensação ocorreu por meio do plantio de 40 mudas em área de nascentes. O momento do plantio envolve a comunidade e proporciona espaço de reflexão sobre o indivíduo como ator na realidade em crise que o cerca.


Coletivo de Moda

O Coletivo de Moda do Peleja, ainda em processo de estruturação, está sendo criado para fortalecer uma manifestação nova de estilistas e marcas independentes, com o intuito de agregar aos outros coletivos já existentes para uma maior difusão das atuais criações. A moda, querendo ou não, transforma e influencia a vida contemporânea. Além de vestir, abrigar, resolver, enfeitar, expressar, esconder, seduzir, significar...

Grito Rock e Noites Fora do Eixo:

“Fora do Eixo” é uma rede cultural dividida em 40 pontos no Brasil e foi criada em 2005. O objetivo é valorizar e incentivar a cultura urbana, para possibilitar o intercâmbio entre artistas nacionais. Uma plataforma para isso são os Festivais Grito Rock (que ocorre na período do carnaval em mais de 40 cidades do Brasil e da América do Sul) e as Noites Fora do Eixo que acontecem no decorrer do ano, dando um dinamismo na cadeia produtiva de circulação.

Prévias Festival Marreco

VT Prévias do Festival Marreco 2008
Patos de Minas
23 de novembro - baião de dois

15 de nov de 2008

Resultado das Seletivas Marreco



Resultado das Seletivas:

- Ana Hu (Patos de Minas) www.myspace.com/anahu2008
- Mata Leão(Uberlândia) www.myspace.com/bandamataleao
- Janela verde (Patos de Minas) www.myspace.com/psicodeliajanelaverde
- Seu Juvenal (Uberaba) www.myspace.com/seujuvenal
- Radiotape (BH) www.myspace.com/radiotape
- Ponta de Estoque (Patos de Minas) www.myspace.com/bandapontadeestoque
As prévias serão realizadas no Baião de Dois no dia 23 de novembro de 2008 a partir das 16h.
Dentre estas 6 bandas 2 serão classificadas para o Festival Marreco, no dia 21 de dezembro.

Importante: O público também vota!!!

Data: 23 de novembro de 2008
Horário: 16h
Local: Baião de Dois: Avenida Brasil, 1245 Bairro: Brasil fone:(34)3814.0800
Preço: R$5

10 de nov de 2008







Inscrições Encerradas

Mais de 50 bandas inscritas!!!!

Muita qualidade sonora, vai ficar difícil escolher as 6 bandas para as seletivas. Os resultados saem no dia 16 de novembro aqui no blog ou no site: www.festivalmarreco.com.br
Fiquem ligados!

23 de out de 2008

Cobertura do Festival Demo Sul, dia 10 de outubro, sexta feira.

.Mescalha Londrina PR (www.myspace.com/bangalos).Com influências de blues, progressivo e rock n roll, a primeira banda a se apresentar no demo sul 2008, tocou para um pequeno público que começava a chegar e se familiarizar com a boa estrutura do local. Mesmo com o pequeno publico se demonstraram animados em tocar pela primeira vez em um evento desse porte.


.Flattermaus Londrina PR (www.myspace.com/flattermaus). Som indi invade a cena nacional, com vocais David Bowie, mais uma pitada de Nick Cave, e guitarras nervosas.

.220 Ska Bar Londrina PR (www.myspace.com/220skabar220) é o nome da banda, no Palco Sonkey, com som totalmente envolvente e crescente, um sax alto e Ska na cabeça, e uma peculiaridade do vocal, que em vários momentos incorpora o Hard Core, a 2.200 BPM. A banda é atitude geral, dá até para soltar uma clássica; “Se Felá Kuty tocasse Ska, seria com os caras”. Horas Psicodélico, e sempre excêntrico. Anarquia com figurinos gangsters dos anos 80, a banda é do caralho.

foto: madame saatan & vandaluz(backstage).

.Madame Saatan PA
(www.myspace.com/madamesaatan) Palco Demo Sul. Esta vai ser igual o som, curto e grosso, pesadaço, feminino e agressivo nos vocais, totalmente heavy, e um pouco regional, a banda se forma com um pessoal responsável, daqueles que não deixam a peteca cair. Vindos de Belém do Pará, o pessoal vem mostrando o som em vários festivais. Vocal feminino, som pesadaço, com performance muito boa, isso resume a parada.



foto: entrevista felipe teixeira(organização demo sul e droogies)

.Droogies Londrina PR (www.myspace.com/droogies4) Palco Sonkey, com um punk direto e com letras que tratam de problemas e personagens locais, a banda de Londrina aposta em críticas sociais para protestar e mostrar o lado sujo da cidade. Acabaram de lançar o single “belinasty” dando uma prévia do cd que está por vir.

.Vandaluz Patos de Minas MG (www.myspace.com/bandavandaluz)
Palco Demo Sul. Agora vai ser foda, é a mesma coisa de sacar o perigo de estar na boca do leão, mas vamos lá, em “primeira pessoa do plural”. Nunca tocamos com um som tão alto, sobrou um pouco de grave no palco, mas o pessoal da técnica estava a postos para qualquer inconveniente, fazendo questão de dar aos convidados aquele gostinho de ter uma equipe legal, trabalhando para usufruto da banda. Sendo a primeira vez da banda no Paraná, ela causou olhares críticos e atenciosos, dando um resultado positivo pela mistura original de poemas, psicodelia e rock n roll.


foto: vandaluz


Cassim e Barbaria Florianópolis SC
(www.myspace.com/cassimf) Palco Sonkey, esse ponto do festival abre espaço a uma crítica indispensável: ACÚSTICA Pois é, esse elemento tão natural, também é fundamental para qualquer apresentação, e no caso do “Palco Sonkey” do Festival Demo Sul, foi complicado. Reverberação total em um salão rodeado de vidros, e chão que parecia de mármore. Portanto a respeito de Cassim e Barbaria fica somente esta linha, mas vale a pena conferir o Myspace do cara, por apresentar músicas desde a Disco Bee Gees, até o super Iggy Pop num liquidificador ultrasônico, não da para desligar o som do cara, é bom demais.

.New Ones Londrina PR (www.myspace.com/newonesofficial), sendo um dos destaques da cena local, apresenta um som punk até o olho, com energia, figurino legal, e energia em acordes maiores. Escutando o som dos caras longe da vista do palco, parece um Sex Pistols, e só. .

O Lendário Chucrobillyman Curitiba PR
(www.myspace.com/chucrobilllyman), é um caso aparte. Esse cara ainda conquista o mundo; pois é um caipira de dá dó maior, conseguindo monopolizar até o mais monopolizado dos White Stripes, a figura “é o show”. Sendo um cara só, tocando guita, caixa, bumbo, chimbal, cantando num amplificadorzinho de voz que só deixa o médio aparecer, mais alguns efeitinhos, não sobra para mais ninguém. Desde que eu subi para ver o cara no Palco Sonkey (o mesmo da acústica horrível), já dava para sacar o show que estava acontecendo, pois não existia ângulo para assistir o cara, já que todos queriam ver quem era aquela “Lenda”, e a platéia não deixava o cara quieto, pois o mesmo era responsável pela animação contagiante. Então la vai mais uma pérola: “-Há um tempo não tinha essa sensação, de naturalmente arremeter-me ao pé de galinha, e mostrar gratuitamente dentes além dos caninos”. Esse merece!

.Mudhoney Seattle EUA (www.myspace.com/mudhoney), da cidade das lendárias bandas Nirvana, Jimmy Hendrix, Pearl Jam, Alice in Chains e Soundgarden, então vamos lá. Pois é, é a atração da noite, a banda headline, donos da nostalgia original grunge, pais da camiseta de flanela, do som cru, das microfonias eternas, das guitarras quebradas e assim vai. Foi um show de respeito, não tem como ignorar tudo o que os caras foram responsáveis, pois sem eles, estaríamos ainda naquela época desalmada da música mundial, e provavelmente não estaríamos aqui tocando nosso velho rock n roll. Somos muito gratos por isso. Porém, é fato que 20 anos de banda não foi o suficiente para que fizessem uma apresentação sem deslizes, já que presenciamos falhas pequenas. O show foi dividido em momentos que o vocalista tocava guitarra, e outros que só cantava, tendo uma performance mais interessante somente com o microfone em mãos, lembrando até um Nine Inch Nails por alguns momentos. Mudhoney é hoje um dos nomes de respeito dentro do nosso meio, pois além de tudo, são uns dos responsáveis pelos nossos tão cultuados movimentos independentes. “Gratos eternamente”

foto: entrevista steve turner(mudhoney).




dia 10 de outubro

Cobertura do Festival Demo Sul, dia 11 de outubro, sábado.

.Fabulous bandits PR ( www.myspace.com/fabulousbandits ) com uma mistura de country raiz e rock n’ roll, a banda que já se apresentou ate em feiras agropecuárias, iniciou a segunda noite de shows no demosul, para um público que ainda chegava ao clube e tentava se esquentar na fria londrina.

.The name SP ( www.myspace.com/thenamemusik )a banda de Sorocaba, que já tocou em grandes festivais como o Goiânia Noise, se apresentou pela primeira vez no demo sul e fez um show para poucas pessoas mas com muita vontade por parte dos músicos, que mostraram influências pós-punk com um ar meio gótico e músicas bem executadas.

.Família Palim PR
( www.myspace.com/familiapalim )com um instrumental meio Titãs da época grunge e com letras minimalistas e esculachadas, a Família Palim fez um show barulhento com muitas guitarras que se confundiram na péssima acústica do salão onde se encontrava o palco sonkey.

.Pata de Elefante RS ( www.myspace.com/bandapatadeelefante ) há mais de 6 anos na estrada, entrosamento é o que não falta para essa banda de Porto Alegre que faz um rock n’ roll instrumental de primeira qualidade e sem aquele ar cansativo que algumas bandas instrumentais possuem. Com músicas muito bem executadas e com instrumentos com timbres bem setentistas, o Pata saiu do palco aos pedidos de “mais um” do público presente.


foto: entrevista pata de elefante

.Subburbia PR ( www.myspace.com/subburbia ) os curitibanos que se definem como uma mistura de Pet Shop Boys com Smashing Pumpkins e Fleetwood Mac com Metallica, misturaram mesmo foi indie com musica eletrônica.



foto: subburbia


.Terra Celta PR ( www.myspace.com/terracelta ) com uma mistura de música irlandesa, escocesa e ate samba, a banda de Londrina mostrou porque seu show era um dos mais esperadas entre as bandas locais, e literalmente levantou o público que dançou e cantou durante toda a apresentação. O Terra criou um clima de “taberna” no festival e usando instrumentos como bandolim, acordeom e gaita de fole, fizeram um dos shows mais animados do festival.


.Batuque Muamba Fun PR (www.myspace.com/batuquemuambafun ) o som da banda Londrinense como o próprio nome diz, possui muito batuque e swing, com 2 percussionistas e influências de hip hop e samba rock fizeram um show para um bom público que já se mostrava ansioso com a apresentação do Nação Zumbí.


.Trilobit PR ( www.myspace.com/bandatrilobit ) uma das principais e mais conhecidas bandas da cena local fez uma apresentação contagiante com sua mistura de samplers, programações eletrônicas e guitarras de 2 cordas. A banda que possue “músicos alienígenas” trouxe para o festival um clima espacial e dançante.



foto: vandaluz & trilöbit


.Palangueto ARG (www.myspace.com/palangueto ) os argentinos se apresentaram pela primeira vez no Brasil com seu eletro rock e drum n’ bass tirados de teclado, guitarra e sampler. Animados pela participação no festival brasileiro, agitaram as belas moças londrinenses que “bombaram” durante a apresentação dos hermanos.



foto: entrevista nação zumbi

.Nação Zumbi PE ( www.myspace.com/nacaozumbi ) representantes do manguebit, companheiros do eterno Chico Science, foram justamente a banda headline da noite, com mais de 15 anos de estrada, foram pioneiros no uso de samplers na década de 90, no auge do movimento grunge, onde as guitarras cruas eram lei.
O maior público do festival se reuniu e dançou ao som de grandes sucessos da banda como “maracatu atômico” e “manguetown” e uma versão reggae para “Praieira”. A banda fez também uma homenagem a Bob Marley, e não deixou de lado músicas do novo álbum como a elétrica “Bossa Nostra”.
Com direito a 5 músicas no bis, o Nação deixou satisfeito o público e fechou com chave de ouro o maior festival de música independente do sul do Brasil.

por: alan delay & nilo fonseca
fotos: cassim amperes

11 de outubro



20 de out de 2008

Festival Demo Sul 2008



Depois de 16 horas de viagem, com um carro fedendo a hormônio masculino, chega uma metade do “Coletivo Peleja” em Londrina (PR), para participarem do Festival Demo Sul, com a banda Vandaluz.
O festival é encabeçado por Marcelo, da banda Trilobit (www.myspace.com/bandatrilobit)



foto: marcelo domingues (produção executiva demo sul)


Festival Demo Sul não foi feito somente de shows, pois além de música existe toda uma movimentação política e uma conscientização ambiental com parceria a Ong Meio Ambiente (MAE).
“O Demo Sul adota medidas para diminuir o impacto da festa para o meio ambiente”

23 de set de 2008

Inscrições

1º Festival Marreco de Música Independente

Estão abertas as inscrições para a 1ª edição do Festival Marreco de Música Independente em Patos de Minas MG.Podem se inscrever bandas de qualquer estilo musical que tenham trabalho autoral.O material deverá ser enviado todo via internet para o e-mail do festival: festivalmarreco@yahoo.com.br

Material necessário para inscrição:

* mínimo de 2 músicas em formato MP3

* release

* 1 foto (mínimo)

* Link de site (Myspace, PalcoMP3, etc)

* Link de vídeo (não obrigatório)

* E-mail e telefone para contato

Obs.: na falta de qualquer um dos itens citados acima, arquivos com defeitos e/ou inaudíveis, resultará na desclassificação da banda.

Data limite de inscrição: 09/11/2008

O resultado será divulgado dia 16/11/2008 no blog http://www.festivalmarreco.blogspot.com/ e no site do festival http://www.festivalmarreco.com.br/ e no blog do coletivo http://www.coletivopeleja.blogspot.com/

Serão selecionadas 6 bandas que participarão de uma seletiva em Patos de Minas no dia 23/11/2008.Dessa seletiva serão escolhidas 2 bandas que se apresentarão no Festival Marreco, dia 21/12/2008, juntamente com bandas de destaque da cena independente.

As bandas da seletiva serão selecionadas por uma curadoria terceirizada formada por profissionais do meio cultural, e NÃO por membros do coletivo.

coletivo peleja

Jambolada 2008 Dia 14-09 Domingo (UFU)

Jambolada 2008 dia 13-09 Sábado (Acrópole)

Jambolada 2008 Dia 12-09 Sexta (Acrópole)

Contatos:

Associação Peleja Criação Cultural
Rua Teófilo Otoni, 109 - Centro CEP: 38700-056 Patos de Minas - MG
Tels: (34) 9228 8017 (TIM) / (34) 4103-0057 (fixo)
email: coletivopeleja@gmail.com
msn: cirofalacia@hotmail.com
skype: pelejaplanejamento