11 de dez de 2009

"Tchapa e Cruz", 1º CD de Linha Dura é lançado pelo Compacto.Rec



Jazz, Bossa Nova, Música Africana, Cultura Popoular matogrossense e a força do movimento Hip Hop. É essa mistura que o lançamento deste mês do Compacto.Rec traz. Linha Dura é um rapper cuiabano, que traz nas suas letras o cotidiano da periferia de Cuiabá, capital de Mato Grosso. Carregado de conteúdo sócio-político, as rimas de Linha são apoiadas em discursos de grandes nomes, como Paulo Freire.

Paulo Fagner da Silva Ávila, nome de batismo de Linha Dura é um rapper cuiabano engajado em movimento social e militante do Movimento Hip-Hop, desde o ano de 1996. A influência familiar traz em sua veia os sons e ritmos da raiz negra, que agora se mescla com tantas outras que recebeu pelo caminho. Além da música, Linha Dura é produtor de eventos como o Festival Consciência Hip Hop, filiado à Abrafin - Associação Brasileira dos Festivais Independentes - LIIBRA - Liga Internacional de Basquete de Rua etapa Mato Grosso, Movimentando Hip Hop e coordenador Estadual da CUFA MT.

CUFA MT

Central Única das Favelas é uma rede de práticas sociais que teve inicio em 1998 e se vascularizou pelo Brasil, estando hoje nos 27 estados brasileiros. Se faz prática nacionalmente a partir do momento em que não existe identidade jurídica que faça da CUFA uma pessoa jurídica, mas várias organizações que vão desde Oscip's, Ong's, Associações, Grupos de Jovens, Grupos Artísticos, Grupo de Mães e afins, que aderem ao movimento social cuja filosofia e missão é atuar para que as pessoas de origem popular sejam elas jovens, homens, mulheres e crianças das favelas brasileiras em sua maioria negras, para que estas possam se empoderar dos seus direitos e deveres na sociedade e conseqüentemente possuir qualidade de vida em suas comunidades.

Em Mato Grosso se configura como um pólo de produção e gestão sócio-cultural, atuando nos mais diversos segmentos da Cultura e Cidadania, tais como a música, a dança, o esporte-arte, teatro e projetos de geração, emprego e renda. A CUFA é uma parcela da sociedade civil organizada, que trabalha de forma conjunta com outros movimentos sociais, sempre dialogando com as esferas públicas e privadas. Recentemente a CUFA inaugurou o Centro Esportivo Cultural, situado no bairro São João Del Rei, na periferia da cidade.

COMPACTO.REC

O Compacto REC é um projeto que teve início em 2007, com o objetivo de lançar singles virtuais em rede, através dos veículos de comunicação integrados ao Circuito Fora do Eixo. A primeira banda lançada foi a Madame Saatan (PA). Na seqüência vieram artistas de todas as regiões do país como as elogiadas Bang Bang Babies (GO) e Filomedusa (AC). Os últimos lançamentos deste ano foram Porcas Borboletas (MG), Boddah Diciro (TO) e Rinoceronte (RS). Com a liberação dos fonogramas para downloads, o projeto alinha uma iniciativa de trocas para remunerar o autor do trabalho em um sistema de economia solidária, pautado na oferta de serviços e produtos integrados ao Circuito Fora do Eixo.

7 de dez de 2009

Circo legal não tem animal! Nota de repúdio.


Vimos através deste manifestar o repúdio à série de apresentações do “Circo Portugal”, que estreou em Patos de Minas, no dia 04 de dezembro. Infelizmente o Circo em questão, ainda faz o medieval uso de animais nos seus espetáculos.
O circo, com animais, carrega em seu conteúdo muita CRUELDADE nos bastidores das lonas que encobrem um complexo de tortura cujo único objetivo é subjugar o animal pelo pavor e dor para que o mesmo responda ao adestramento.
Os animais sofrem privações constantes, são treinados de forma cruel, com chicotadas, choques elétricos, dentes e garras são retirados e, em muitos casos, não são alimentados.A falta de assistência médico-veterinária, as longas distâncias percorridas e as minúsculas jaulas nas quais os animais passam toda a sua vida os causam muito sofrimento.
Os animais são retirados do seu habitat e obrigados, a custa de treinamentos cruéis, a exibir comportamentos que não são naturais da sua espécie.
Para o analista ambiental do Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Anderson Valle, as manifestações culturais devem ser condizentes com valores éticos. "Não há sentido em ver animais serem submetidos a maus-tratos”, afirmou. Além dos treinamentos cruéis, o analista registrou outra questão que preocupa o órgão ambiental – o abandono dos animais depois de velhos ou doentes.
As crueldades são desconhecidas da maioria de nós e de nossas crianças que aprendem, inocentemente e por falta de conscientização e educação significantes, a aplaudir a dor de seres viventes que não têm voz e nem vez na sociedade.
Não participe das crueldades aos animais camufladas aos nossos olhos.
No Brasil, a atividade é proibida em 06 estados e em mais de 50 cidadesNo Brasil, a atividade é proibida em 06 estados e em mais de 50 cidades, tais como Pernambuco e Rio de Janeiro.
Solicitamos também uma reunião entre as Associações e cidadãos indignados, a Excelentíssima Prefeita e o responsável pelo Circo Portugal, para fins de esclarecimento.
Circo legal não tem animal!

O Coletivo Peleja, ASPAA, Coletivo Casulo, Sub - Cena Produções,Arrepio Produções, dentre outros, expressam aqui sua nota de repúdio.


Não freqüente circos que tenham animais.

Circo legal não tem animal!

6 de dez de 2009

Cobertura colaborativa do Festival Macondo Circus

O Macondo Circus, festival de arte independente realizado pelo Macondo Coletivo em Santa Maria (RS), reune música, artes visuais e teatro num contexto de integração com o cotidiano da cidade. Em sua sexta edição, o Macondo Circus 2009 ocupa vários espaços de 02 a 05 de dezembro.

Segue alguns vídeos feitos pela galera:

1 - Móveis - Entrevista + Uma faixa ao vivo



2 - Frank Jorge - Entrevista no Macondo Lugar



3 - Subtropicais - Show



4 - Macaco Bong - Show



5 - Rinoceronte - Show